Nosso espírito é imortal…

O guerreiro de fé nunca gela.

Não agrada o injusto e nunca amarela.

O Rei dos reis foi traído e sangrou nessa terra.

Mas morrer como Homem é o prêmio da guerra.

 

Conforme for, se preciso, afoga-se no próprio sangue,

No clamor da batalha e no escudo que range.

E assim sempre será. Não fica de conversa ou de prosa.

Entre o corte da espada e o perfume da rosa.

 

Sem menção honrosa,

Sem massagem…

A vida é louca, nêgo,

E nela eu estou só de passagem.

(autor desconhecido, com edição minha…)

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s